26
nov
08

fogo nos retratos

Não é uma refutação da minha existência, mas Dorian Gray parece ter encarnado em mim e os questionamentos afloram. Nesta tarde enquanto vinha caminhando para pegar a condução para o jornal pensava no livro de Oscar Wilde, O retrato de Dorian Gray, que já foi objeto de crítica no ALT. Sei que faz alguns dias que não escrevo nada aqui no blogue e sei também que inconscientemente o Anderson e a Julliane estão maldizendo até a minha quinta geração. Sinto-me como Dorian Gray, o personagem do livro: decadente. “O senhor dispõe só de alguns anos para viver deveras, perfeitamente, plenamente. Quando a mocidade passar, a sua beleza ir-se-á com ela; então o senhor descobrirá que já não o aguardam triunfos, ou que só lhe restam as vitórias medíocres que a recordação do passado tornará mais amargas que destroçadas o senhor dispõe só de alguns anos para viver deveras, perfeitamente, plenamente. Quando a mocidade passar, a sua beleza ir-se-á com ela; então o senhor descobrirá que já não o aguardam triunfos, ou que só lhe restam as vitórias medíocres que a recordação do passado tornará mais amargas que destroçadas OO senhor dispõe só de alguns anos para viver deveras, perfeitamente, plenamente. Quando a mocidade passar, a sua beleza ir-se-á com ela; então o senhor descobrirá que já não o aguardam triunfos, ou que só lhe restam as vitórias medíocres que a recordação do passado tornará mais amargas que destroçadas”.

Nesta semana as coisas andam estressantes aqui na redação do ALT. Em ritmo de conclusão de curso, o Jeferson e Douglas, diagramador do Outra Pauta, se debruçam sobre projeto experimental e monografias. Não só eles, sempre alguém dá uma ajudinha. Notícias da semana: enchente de trabalhos e estresse acontece na redação do ALT; dois egos de projetos de jornalistas matam-se mutuamente em discussão; editor do caderno ALT mantém a calma diante das preocupações. Imaginem a Ilze Scamparini (correspondente da Globo na Itália) lendo isso.

Hoje a edição de domingo estará na seção de edições anteriores, quem ainda não leu pode baixar o arquivo em PDF e aproveitar. Para a próxima edição acompanhem nosso blogue amanhã, quando elucidarei.

O vídeo acima é um trailer de uma adaptação do livro de Oscar Wilde.

Anúncios

2 Responses to “fogo nos retratos”


  1. 1 Bruna Hissae
    27 novembro, 2008 às 10:05 am

    Adorei a postagem.

    Não se deixe levar pelo trailer, o filme não é tão bom assim…
    =)

  2. 27 novembro, 2008 às 5:17 pm

    Bruna, não conheço o filme, apenas postei o trailer pois é possível ter uma noção do que trata a história do livro e mesmo que o filme não seja de muito mérito, para aqueles que não aproveitam uma boa leitura é uma forma de sanar esta lacuna. Beijos linda e obrigado por comentar aqui!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Feed do ALT

Twitter

Pub


Outra Pauta


Firefox 3





%d blogueiros gostam disto: